Diversos / Curiosidades

Problemas sexuais das mulheres: saiba quais são os principais e como melhorá-los

principais-problemas-sexuais-mulheres
Frases Picantes
Escrito por Frases Picantes

Um dos momentos mais significativos da história da medicina sexual foi a invenção do Viagra, em 1998.

Quando a medicação chegou ao mercado, mudou a sexualidade dos homens, jovens ou velhos, para sempre. O Viagra aos poucos foi diminuindo o tabu em volta da disfunção sexual, e oferecendo aos homens o direito de fazer sexo livre de problemas.

Mas e as mulheres? Elas não têm o mesmo direito? Embora estudos americanos relatem que 43% delas já sofreram ou estão sofrendo com alguma forma de disfunção sexual, até agora poucos tratamentos ou medicamentos foram oferecidos para ajudá-las a curtir o sexo.

Em 2004, a Fundação Americana de Distúrbios Urológicos identificou categorias diagnósticas distintas para os problemas de função sexual mais comuns em mulheres: transtorno do desejo sexual hipoativo, transtorno da excitação sexual, transtorno do orgasmo e distúrbios que causam dor na hora do sexo, tais como dispareunia e vaginismo.

Veja quais são os principais problemas sexuais das mulheres e como melhorá-los:

Transtorno do Desejo Sexual Hipoativo

Essa condição é definida como a ausência de pensamentos ou sentimentos sexuais. Esta é uma das questões mais comuns observadas em pacientes do sexo feminino. Para as mulheres, isso pode ser estressante e impactar negativamente seus relacionamentos.

As causas incluem histórico de trauma sexual, qualidade da relação atual de uma mulher (se ela não está a fim…), desequilíbrio hormonal e depressão ou ansiedade.

Se você tem fantasias sexuais com atores, modelos ou até mesmo seu mecânico, mas não tem tesão em seu parceiro, então seu problema mais do que provavelmente é um problema de relacionamento, não uma questão psicológica e/ou biológica. Para as mulheres, é difícil esquecer uma briga que teve com o seu cônjuge no início do dia ou o fato de que ele constantemente lhe irrita fazendo algo que você não gosta.

Na maioria das vezes, esse tipo de problema pode ser resolvido com comunicação. Outra boa opção é passar um tempo de qualidade juntos. Por exemplo, marcar um encontro com o objetivo de fazer sexo pode ajudar – você e seu parceiro vão entrar no clima e você pode se sentir mais excitada do que simplesmente chegar em casa depois de um dia exaustivo e se sentir obrigada a fazer sexo.

Transtorno da Excitação Sexual

Essa condição é definida como a incapacidade de obter ou manter a lubrificação adequada após estimulação suficiente. Esse problema muitas vezes se sobrepõe ao do desejo sexual. Também pode estar ligado à fase da vida de uma mulher.

A menopausa, por exemplo, leva a uma significativa perda de estrogênio, o que pode ter um enorme impacto sobre a atividade sexual das mulheres. Essa perda pode levar à perda da lubrificação vaginal e causar atrofia vaginal, que pode ser dolorosa.

Para as mulheres que não estão na menopausa, a falta de excitação sexual também pode ser causada pela falta de fluxo sanguíneo para a vagina, pela falta de habilidades do parceiro, pela falta de hormônios e outros fatores. Viagra já foi receitado para mulheres para ajudar a aumentar a excitação à vulva, mas não é uma medicação aprovada para uso feminino.

Outra coisa importante de se ter em mente é que excitação e desejo caminham lado a lado. Os homens tendem a esquecer que as mulheres precisam de mais preliminares; leva cerca de 15 minutos ou mais para uma mulher se tornar completamente excitada.

A preliminar, para as mulheres, não é apenas uma atividade física, mas também mental, que começa muito antes de chegar ao quarto. E-mails, mensagens de texto e outras pequenas atitudes podem fazer uma enorme diferença.

Transtorno do Orgasmo

Esse problema é definido como a incapacidade de atingir o orgasmo. Ser capaz de ser estimulada, física e mentalmente, é necessário a fim de atingir o orgasmo.

Para muitas mulheres, o orgasmo é inatingível porque elas são incapazes de permanecer no momento, com a mente no sexo. Elas pensam em uma série de outras coisas que as distraem de se sentir e estar presente.

Além disso, muitas mulheres não conhecem seus próprios corpos e/ou têm dificuldade em falar sobre o que as faz se sentir bem. Como você pode melhorar esse aspecto do sexo se você não entende o que está tentando melhorar?

Às vezes, ter orgasmo pode ser tão fácil quanto mudar sua posição sexual. Alternância de uma mulher da posição “papai e mamãe” para ficar por cima pode dar-lhe um aumento da estimulação do clitóris, bem como o controle da profundidade da penetração e do ritmo do sexo. Vai ser outra sensação, com certeza.

Transtornos de Dor

Em mulheres, dor na hora do sexo é comum. Em algum momento da vida, muitas vão experimentar sexo doloroso.

Dispareunia é definida como a dor genital persistente ou recorrente que acontece antes, durante ou após o ato sexual. Vaginismo é o espasmo involuntário dos músculos das paredes vaginais. Há uma série de causas para esses transtornos da dor, que incluem lubrificação insuficiente, trauma, cirurgias, irritação e fatores emocionais.

No início deste ano, o remédio Osphena foi aprovado nos EUA e mudou a vida de algumas mulheres com distúrbios da dor causados por sintomas da menopausa. Vaginismo, por outro lado, é tratado através da utilização variável de dilatadores vaginais, normalmente em conjunto com terapia.

Além disso, mulheres podem ter alergias a materiais que devem ser evitados na hora do sexo, como látex. Também, o lubrificante à base de água tende a secar mais rápido, precisando de aplicação repetida. Essa secagem pode levar a pequenas lacerações vaginais devido ao atrito. Os lubrificantes à base de silicone tendem a ser melhores e precisam de menos reaplicação, o que muitas vezes significa menos dor.

Problemas Hormonais

Biologicamente, homens e mulheres são muito diferentes em sua composição hormonal, mas compartilham alguns dos mesmos hormônios em quantidades diferentes. A testosterona e estrogênio são os principais hormônios e desempenham um papel significativo em nossa resposta sexual.

A testosterona, quando está em um nível baixo nos homens, pode levar à diminuição do desejo e ereções menos firmes. As mulheres também precisam de testosterona para o desejo sexual. A pesquisa científica mostrou que pílulas anticoncepcionais tendem a ligar-se à testosterona livre no sangue das mulheres, deixando pouco para alimentar seu desejo.

Apesar da controvérsia, testosterona é prescrita por médicos para mulheres a fim de melhorar seu funcionamento sexual.

No geral, todos os problemas sexuais têm solução, ou ao menos podem ser melhorados. Mas uma coisa é essencial: que as mulheres estejam prontas para mudar o status quo e reivindicar o seu direito a um bom sexo. Por que não? [CNN]

Recomendados Para Você:

RECEBA NOVIDADES POR EMAIL

Coloque seu e-mail abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Escreva um Comentário

X Frases Picantes, Safadas e Provocantes
Para Apimentar a Relação via WhatsApp
» Enviar Frases Picantes! «

"Guia Simples e Prático Para Apimentar a Sua Relação Hoje Mesmo!"

Baixe nosso eBook Grátis

Fechar